Sobral tem 27 escolas de primeiro mundo para crianças pobres

Sobral tem 27 colégios de primeiro mundo para crianças pobres, segundo o levantamento feito pelo jornal O Globo, a partir do trabalho que identificou as escolas, que mesmo trabalhando com alunos mais pobres conseguem atingir no 5º ano do ensino fundamental um Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) maior ou igual a 6, que é considerado pelo Ministério da Educação como um padrão da nação desenvolvida.

O estudo, coordenado por meio do economista Ernesto Martins Faria, da Fundação Lemann, calculou o nível de pobreza de todas as escolas públicas do País. Dos 82 estabelecimentos destacados, 27 são de Sobral.

Em contato com a Redação Web do Diário do Nordeste, o secretário da educação de Sobral, Júlio César da Costa Alexandre, explicou que as políticas públicas foram essenciais para a reestruturação da gestão educacional. No primeiro momento, o Ideb identificou que 48% das crianças  na 3ª série do ensino fundamental não sabiam ler palavras.

Segundo o secretário, a partir dessa constatação, três eixos criaram uma nova política de alfabetização, em que os alunos começam a ler com sete anos, a idade correta. “ Os três eixos são a formação de professores, o fortalecimento da gestão e a valorização do magistério”, pontuou.

Os professores estudam o material didático do aluno e criam rotinas. Já os diretores e coordenadores são selecionados por critérios meritocráticos e as escolas recebem autonomia financeira e um incentivo salarial por desempenho das turmas.

Números

O Indice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que é realizado pelo Governo Federal, avaliou 40.382 escolas. Das 35 escolas avaliadas no município de Sobral, nove estão entre as melhores do Brasil.

Já no Nordeste, 13.622 escolas foram avaliadas. Das 50 escolas com melhor Ideb, Sobral apresentou 26 instituições, mais da metade.

Diário do Nordeste/Redação Web