Diretoria da Adufc não acata petição de professores grevistas

A diretoria do Sindicato dos Docentes das Universidades Federias do Estado do Ceará (Adufc-Sindicato) disse, por meio de nota, divulgada nesta segunda-feira, 27, que não será acatada a petição online apresentada no dia 23 deste mês pelos professores grevistas. A petição fazia o requerimento de uma nova assembleia pela Adufc e, assim, analisar a última ocorrida no dia 22 que deu por encerrada a greve dos professores das universidades federais do Ceará.

Na nota divulgada, o sindicato alegou que não havia os 10% mínimos de assinaturas válidas para convocar uma nova assembleia geral.”Não restou comprovada a manifestação de vontade de, ao menos 10% dos sócios da consulente, circunstância que seria necessária para a convocação de assembleia geral, motivo pelo qual deve ser indeferida a petição em apreço”. 

De acordo com o professor Ricardo Salmito, do Curso de Comunicação da UFC Cariri, a posição da associação é “estranha”. “Nós acabamos de receber essa informação e estamos nos reunindo para avaliar. Porém, de antemão, eu acredito que seja uma maneira de desqualificar ou de desconsiderar a vontade de um grupo de professores de realizar um processo mais democrático do que o houve na última assembleia”.

Sobre a renúncia dos cargos do presidente e da secretária geral da Adufc nesta segunda-feira, 27, o professor alega: “isso demonstra a fragilidade da associação de conduzir um processo tão importante como  este para a categoria”

Ricardo afirma que na próxima terça-feira, 28, se não houver assembleia, haverá uma reunião dos professores para avaliar a posição da associação de invalidar a petição, e acrescenta: “Uma coisa é a diretoria ter um pensamento político, outra coisa é ela abandonar o interesse da categoria”

Redação O POVO Online