Um apelo em nome da Educação

Com o título “Educação como prioridade”, eis artigo assinado pela professora Fátima Vilanova, doutora em Sociologia, que faz uma proposta ao eleitorado: só volte em candidato que se comprometer com a bandeira da educação. Segundo a educadora, “não há outro caminho para combater a miséria, fortalecer o setor produtivo e renovar completamente os costumes políticos”. Confira:

O Brasil estaria no patamar das nações civilizadas, desenvolvidas, se tivesse como prioridade a educação. Mas ela não é levada a sério, porque predominam no País governos sem visão, muitos dos quais eleitos com a compra e venda de votos.

Falta-nos um povo educado e bem informado, porque os que se elegem comprando votos ainda não alcançados pela Justiça, dadas as dificuldades de comprovar e punir o ato criminoso. Estes políticos têm medo de investir em educação, porque povo esclarecido não se deixa enganar; cobra, acompanha, fiscaliza; não é gado, que se deixa conduzir, manipular.

As pessoas educadas e bem informadas devem assumir o papel de esclarecer os familiares, amigos, vizinhos, conhecidos, seguidores das redes sociais, sobre a importância do ato de votar de forma consciente, de não vender o voto. Todos têm o dever de alertar para o conhecimento do passado dos candidatos, de suas ações, de seu compromisso com a educação.

A educação é o grande desafio de todos os municípios brasileiros para desatar o nó do desenvolvimento econômico, social e político. Não há outro caminho para combater a miséria, fortalecer o setor produtivo, e renovar completamente os costumes políticos.

Uma nação de cidadãos conscientes de seus direitos e cumpridores de seus deveres constrói-se com a elevação da qualidade do ensino, em tempo integral, com mestres concursados, qualificados, bem pagos, prestigiados pelos governos.

Fiquemos de olho, pois, nas campanhas milionárias, porque nelas podem estar embutidos recursos para a compra de votos, denunciando quando constatarmos a ilicitude. A Justiça Eleitoral tem o desafio da vigilância e da punição dos meliantes.

A missão de cada cidadão, que quer construir um novo Brasil, é a de lutar para quebrar o círculo criminoso da compra e venda de votos, responsável pelo nosso atraso geral, e da educação em particular. Elejamos, pois, quem tem como bandeira a educação do povo.

Fátima Vilanova

mfatimavvilanova@gmail.com

Doutora em Sociologia.

Blog do Eliomar