Jucás supera média nacional com experiência inédita

Um conjunto de ações, implantadas nos últimos três anos, resultou na melhoria da qualidade do ensino no Município

Jucás O resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) obtido pelas escolas deste Município, localizado na região Centro-Sul, referentes a 2011, mostra indicadores acima da média nacional e estadual nas séries iniciais e finais. A divulgação foi comemorada pela comunidade escolar local e é tida como fruto de uma experiência inédita implantada em 2009. A avaliação do Município superou a média nacional e estadual. Os indicadores do Ideb revelam que nas séries iniciais, Jucás obteve uma nota média de 5,1, enquanto que no Ceará ficou em 4,7 e no Brasil, 5,0. Nos anos finais do Ensino Fundamental, Jucás recebeu nota 4,2. A média brasileira foi de 4,1 e a cearense foi de 3,9. Os índices do Município mostram evolução crescente desde o ano de 2009.

Salas de aula de Ensino Fundamental, na cidade de Jucás, que foi destaque no Ideb FOTO: HONÓRIO BARBOSA

“Nas séries iniciais já alcançamos a meta estabelecida para 2017 e para o 9º ano já superamos a expectativa para 2015”, observou a secretária de Educação do Município, Nildes Alencar. “Os dados são animadores e hoje estamos colhendo os frutos do que plantamos em 2009”.

Um conjunto de ações implantadas nos últimos três anos resultou na melhoria da qualidade do ensino. A experiência inédita tinha por base a descentralização na educação. As escolas da rede municipal passaram a ter autonomia financeira, administrativa e pedagógica. O núcleo gestor e o conselho escolar gerenciam os recursos para pagamento de professores, servidores, aquisição de materiais diversos, consertos e manutenção.

O projeto tem por objetivo democratizar, valorizar e desenvolver o setor educacional. “A experiência deu certo e o resultado está aí nos dados do Ideb”, frisou Nildes Alencar. “Acreditamos que Jucás hoje é modelo para outras cidades e o projeto aqui implantado deveria ser pesquisado por universidades”.

Os recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) são repassados mensalmente diretamente para as 16 escolas da rede municipal. Os valores são variáveis de acordo com o número de alunos. A comunidade escolar decide como aplicar a verba.

Descentralização

A presidente do Conselho Municipal do Fundeb, Marluce Lucas Palácio, disse que a experiência democrática e de descentralização dos recursos para as unidades escolares resultou na melhoria da qualidade do ensino, na redução da evasão escolar e de reprovação. “As famílias participam diretamente das discussões sobre a gestão escolar”, observou. “Conseguimos melhorar o ambiente nas escolas que se tornou agradável para os alunos”.

Diversos investimentos foram realizados desde o início de 2009. Escolas isoladas foram fechadas, com o objetivo de nuclear e melhorar o funcionamento das unidades, houve valorização dos professores com o pagamento do piso nacional e mais 40% de regência de classe. Existe formação continuada dos docentes e dos servidores da educação, escolha de professores identificados com a sala de aula, atuação independente e ativa dos conselhos escolares e, ainda, participação dos pais no ambiente escolar.

“As decisões sobre a aplicação dos recursos são tomadas de forma coletiva”, disse a diretora Marluce Lucas Palácio, da Escola de Ensino Fundamental Antonieta Cals. “Há uma ampla análise e discussão sobre as prioridades de investimentos”.

As duas ideias básicas do projeto são valorização dos professores e investimentos nas escolas. “Criamos situações para melhorar a educação, pois entendemos que aplicar recursos no setor não é custo, mas investimento”, frisou Nildes Alencar. “É na escola que as coisas precisam acontecer e é lá que deve haver ampla reflexão sobre os temas a ela inerentes”.

De acordo com a avaliação de professores e diretores, Jucás hoje colhe os frutos do projeto de valorização da educação. “Acreditamos que estamos no caminho certo e queremos continuar com indicadores crescentes”, disse Nildes Alencar. “O chão está pronto, a semente foi plantada e começa a dar frutos”.

Desde o início que o projeto contou com o apoio do prefeito Helânio Facundo, que assegurou independência. “Não há interferência política e os vereadores aprovaram o conjunto de ações”, disse a técnica pedagógica, Eneide Fernando Ledo.

Recursos

“Criamos situações para melhorar a educação, pois entendemos que aplicar recursos no setor não é custo, mas investimento”

Nildes Alencar
Secretária de Educação de Jucás

“As decisões sobre a aplicação dos recursos são tomadas de forma coletiva. Há uma ampla análise e discussão”

Marluce Lucas Palácio
Presidente do conselho municipal do Fundeb

MAIS INFORMAÇÕES:

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DE JUCÁS
RUA MARIA DE LOURDES LEITE GOMES, 80, BAIRRO PLANALTO
TELEFONE: (88) 3517. 1569

Honório Barbosa
Repórter

Diário do Nordeste