Opinião: Reforma curricular

“Seria despropositado achar que a fusão de disciplinas proposta pelo MEC vai resolver o problema da baixa qualidade no Ensino Médio no Brasil, mas a ideia tem lá os seus méritos”, afirma Hélio Schwartsman

Fonte: Folha de S.Paulo (SP)

*Hélio Schwartsman

Seria despropositado achar que a fusão de disciplinas proposta pelo MEC vai resolver o problema da baixa qualidade no ensino médio no Brasil, mas a ideia tem lá os seus méritos.

Uma primeira consequência prática que não deve ser menosprezada é o fato de que professores não precisarão mais ficar pulando de escola em escola para dar aulas de física, química, geografia e história. Eles poderão cumprir sua carga horária num mesmo colégio, ministrando disciplinas mais genéricas como ciências da natureza e ciências humanas. E ter um mestre não itinerante, que conheça seus alunos, tende a ser uma vantagem importante.

Acesso à íntegra

O Grupo Folha não autoriza a publicação na íntegra do conteúdo produzido pelo jornal Folha de S.Paulo