Atenção ao aluno e ajuda da família melhoram notas

As cidades com melhor desempenho na nota do Ideb apostaram no acompanhamento do aluno, participação dos pais e formação do professor

Os municípios cearenses com as maiores notas no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2011 dão a receita: acompanhamento pedagógico do aluno, aliado à participação da comunidade na escola e à formação continuada dos professores, pode ser a saída para tirar o atraso na educação no País.

Com 14 mil habitantes, Mucambo, o município que mereceu 7,5, a maior nota do Estado no ranking de 1ª à 4ª série, está preocupado com o educador. “Nossa meta para 2013 é profissionalizar todos os professores na sua área”, explica o secretário de Educação, Carlos Azevedo. Além disso, os conteúdos discutidos em sala de aula são planejados em conjunto por escola e prefeitura.

Já nas instituições de maior nota em Itarema, as famílias criaram uma parceria em que se discutem os problemas e se acompanha o desempenho dos alunos, de acordo com o secretário de Educação e Desporto, Antônio dos Santos Neto. Segundo ele, há comissões para monitorar estudantes em situação familiar vulnerável. A cidade está na terceira colocação na listagem cearense.

Em Sobral, além do incentivo financeiro aos melhores professores e a orientação pedagógica que eles recebem, as escolas têm autonomia financeira para investir parte de sua receita em atividades e materiais que melhorem o ensino. É o que afirma o secretário de Educação do município, Júlio César da Costa Alexandre. Na cidade são 42 escolas, três Centros de Educação Infantil e 128 anexos – rede que atende a cerca de 35 mil estudantes.

PAIC

Essas políticas, aplicadas simultaneamente em vários municípios desde 2008, são diretrizes do Programa de Alfabetização na Idade Certa (PAIC), do Governo Estadual. Para a professora da Faculdade de Educação, da Universidade Federal do Ceará, Isabel Filgueiras, o PAIC teve papel importante por dar suporte financeiro e técnico em áreas como alfabetização, formação de leitores, gestão pedagógica e avaliação periódica dos alunos.

Segundo Isabel, a expectativa é que a política impacte positivamente, nos próximos anos, nos resultados do Ideb no intervalo de 5ª à 9ª série também no Ensino Médio.

Por quê

ENTENDA A NOTÍCIA

Diretrizes do PAIC ajudaram gestores a formar políticas para a educação no Interior. Com isso, resultados da avaliação do Ideb deste ano melhoraram em todo o Estado. A previsão é que os índices melhorem em todo o País.

Alan Santiago

O Povo