Mais zelo na correção e tranquilidade para alunos

“Com o novo sistema, o Enem caminha para a eficiência”

O senso comum tem absorvido através de especialistas da imprensa que “notícias jornalísticas convencionadas de forma positiva não geram manchetes”. Tratando-se de Enem é diferente: essa notícia produziu manchete com contornos de euforia, esperança e desejo de mudar para melhor. O motivo basta para creditarmos, sim. Com o novo sistema, o Enem caminha para a eficiência.

Embora, a cada edição do exame, aluno, familiar, escola e sociedade demonstram apreensão e intranquilidade; forjados em episódios na esteira da repetição. Afora isso, destacamos a necessidade de aperfeiçoamento na gestão da logística de distribuição, segurança, aplicação e recolhimento das avaliações. A atenção nestes elementos coroa a eficiência do exame que, no gênero, é o segundo maior do planeta, atrás apenas da China.

Entre as mudanças deste ano, destacamos a correção da redação que apresenta mais zelo nos mecanismos de controle e a nota mínima para a certificação na conclusão da educação básica. Ainda é pouca a nota em cada área do conhecimento, agora passa de 400 para 450 pontos. A média nas escolas nacionais para passar de ano é em torno de 600.

O mais produtivo no novo sistema é que a redação, corrigida por dois avaliadores independentes, poderá avançar para outros instrumentos de controle. O resultado inicial será a média das notas distintas. Caso haja uma elasticidade entre elas, igual ou superior a 200 pontos, será convocado um terceiro avaliador. Permanecendo a elasticidade, será convocada a “banca certificadora”, composta por três avaliadores.

Importa ressaltar que permanece a impossibilidade de o candidato solicitar a revisão de nota, embora permitido o pedido de vistas da correção. Sem dúvida, uma mudança qualitativa no sistema. Agora, uma evolução democrática e transparente para valer, seria a postagem das redações no site do Inep. Com acesso digital, apenas ao candidato.

Airton de Almeida Oliveira

sinepe-ce@sinepe-ce.org.br

Presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Ceará