Candidatos debatem propostas na TV

Foram convidados candidatos de partidos que possuem representação na Câmara Federal. Saúde e Educação são temas mais discutidos

A TV Jangadeiro promoveu, ontem, mais um debate entre os candidatos à Prefeitura de Fortaleza. Foram convidados os oito candidatos de partidos que possuem representação na Câmara Federal. O candidato Moroni Torgan (DEM) disse que há 12 vem se preparando para ser prefeito da Capital. “Nesses 12 anos, vi muitos projetos, muitos planos, mas na hora do povo ser beneficiado, isso não aconteceu”. O candidato criticou as filas na Saúde e a violência urbana. “Quero apresentar uma vida melhor para o nosso povo”.
O candidato Valdeci Cunha (PRTB) disse que, se eleito, trabalhará para melhorar a vida do povo carente da Cidade. “Quero ensinar o povo a vencer os desafios da vida, eu enho uma experiência vivenciada”, disse Valdeci. O candidato disse que conhece Fortaleza inteira, e que isso o qualificaria para ser prefeito.
O petista Elmano de Freitas disse que é um candidato “em defesa dos direitos sociais”. Ele disse que o PT está mudando o País e a cidade de Fortaleza, “gerando emprego, renda, cuidando do povo que mais precisa”. Ele disse que pode ser prefeito por ter experiência administrativa e que, se eleito, vai manter as conquistas obtidas pela atual gestão.
O pedetista Heitor Férrer salientou que quer ser prefeito “para mostrar ao povo desta Cidade que é possível transformá-la em um ambiente melhor para se viver”. Heitor ressaltou a sua experiência na política cearense e criticou a qualidade da Educação na Capital. “Temos a segunda pior escola do Ceará”. Ele disse ainda que Fortaleza tem o quinto pior atendimento na Saúde.
O comunista Inácio Arruda disse que quer ser prefeito porque participa, desde criança, dos movimentos sociais da Cidade. “Caminho com este povo lutando pelos seus direitos e, com ele, fui eleito vereador, deputado estadual, deputado federal e senador”. Ele disse que, como senador, vem trabalhando para trazer recursos para vários setores de Fortaleza.
O tucano Marcos Cals, por sua vez, ressaltou que tem feito, há oito anos, oposição a essa administração. “Fortaleza precisa de um gestor, e nós faremos a verdadeira mudança nesta Cidade”, defendeu Cals. Ele relembrou a sua experiência na política – foi eleito deputado estadual seis vezes e secretário de Estado – e disse que tem as propostas para melhorar a qualidade de vida do fortalezense. O tucano ressaltou o potencial para a área de serviços, turismo e inovação de Fortaleza.
O candidato Roberto Cláudio (PSB) salientou as belezas naturais da Cidade e a receptividade do povo. “O povo não perdeu a esperança de ser feliz”. Ele criticou a desigualdade social em Fortaleza. “Vamos planejar uma cidade melhor, a muitas mãos”.
Renato Rosseno (PSOL) disse que é o porta-voz de grandes movimentos que “não aguentam mais a politicagem e os interesses privados que estão tomando de conta do interesse público”. “Vamos governar com as maiorias para as maiorias”, defendeu.

O Estado – CE