Presidente orienta para evitar excessos na CMF

Em razão do período eleitoral, Acrísio Sena atenta para que os vereadores não infrinjam a legislação

A Câmara Municipal de Fortaleza iniciou as atividades plenárias deste semestre, ontem, com a recomendação do presidente, Acrísio Sena, para os vereadores não se excederem e infringirem a legislação eleitoral. Mesmo reconhecendo a possibilidade de a produção legislativa ser reduzida em função da campanha eleitoral deste ano, o presidente estimulou os colegas a comparecerem às sessões e realizarem um bom debate sobre a cidade.


Durante a sessão de ontem, os vereadores ouviram a prestação de contas da gestão municipal feita por Waldemir Catanho FOTO: WALESKA SANTIAGO

A sessão de ontem durou 50 minutos, aproximadamente, e contou com apenas dois discursos: do presidente, Acrísio Sena, e do coordenador de articulação política da prefeitura, Waldemir Catanho, que, representando a prefeita Luizianne Lins, apresentou uma breve prestação de contas, principalmente nas áreas de saúde, educação. Para ele, o momento de eleição que atravessamos é importante para o julgamento do que foi feito, do que deixou de ser feito e do que precisa ser feito na cidade. Esse julgamento, contudo, deve ser feito dentro de um contexto histórico, defendeu.

Ao iniciar sua análise lembrou que Fortaleza é a 4ª cidade do país em população, mas não é a 4ª em riqueza. Disse também que estamos na Região Nordeste, a 2ª maior do Brasil em população, mas a penúltima em riqueza, sendo a inda a região que concentra maior número de pessoas pobres. Sobre a questão da saúde observou que houve avanços com a adoção do Sistema Único de Saúde (SUS), mas ainda não atende a todas as necessidades da população.

Ressaltou a retirada de recursos da saúde, com o fim da CPMF. Mesmo assim, em Fortaleza, em 1/3 dos postos de saúde foi ampliado o atendimento para o 3º turno e; o programa de saúde bucal foi implementado. Entre outras ações, o atendimento psicossocial em 12 centros foram implantado. Reconheceu que os avanços não foram suficientes porque a dívida social é grande e o fluxo migratório para a capital não parou.

Saúde

Sobre o caso específico do IJF, disse que aquele hospital continua atendendo muitas pessoas do Interior. Disse também que um novo hospital, o Hospital da Mulher, foi instalado e é dentro dessa perspectiva que deve ser feito o debate da saúde durante a campanha eleitoral.

Em relação a educação, disse que no Brasil não há atendimento em creches e nenhum governo, no País, conseguiu dar conta do déficit em educação infantil. Destacou que quando a prefeita assumiu o 1º mandato, em 2005, Fortaleza tinha 80 creches. No governo Luizianne, esse número dobrou e as condições das creches melhoraram.

Waldemir Catanho também avaliou a questão salarial dos servidores, lembrando que, no Brasil, existe uma grande concentração de renda. Para ele, o valor do salário mínimo é muito baixo. Houve avanços, mas a prefeitura não pode pagar mais do que o que paga e para chegarmos ao padrão da Noruega, por exemplo, talvez sejam necessários 18 anos. Na concepção dele esse debate precisa ser feito para esclarecer a população e evitar que seja enganada com demagogias.

Abdicar

Em seu discurso, Acrísio Sena lembrou que este é o último semestre do atual mandato e a Casa pode se orgulhar do seu papel porque foi palco de grandes debates, abordando questões de segurança, saúde, educação e mobilidade urbana, entre outros. Este semestre promete grandes debates em função das eleições, defendendo a ideia de que os vereadores não devem abdicar do papel de legislar por causa da campanha eleitoral.

Discussões

Lembrou o presidente da Câmara que o período eleitoral já começou e as discussões acontecem em diferentes pontos da cidade. A Câmara vai dar a sua contribuição e, a partir de hoje, a cada quinta-feira, um candidato apresentará as suas propostas para governar a cidade, das 10 às 12 horas, com transmissão ao vivo pela TV Fortaleza, agora em sinal aberto, com transmissão digital pelo canal 61.4.

O primeiro candidato a se apresentar, nesta quinta-feira, é Marcos Cals do PSDB. Inicialmente ele terá 40 minutos para expor o plano de governo e depois responde perguntas. Todas as perguntas serão por escrito para evitar o debate direto de vereadores com o candidato. A sistemática adotada será a mesma para todos os candidatos. Acrísio Sena também informou que a Câmara está passando por algumas reformas que serão concluídas até o fim do ano, como é o caso da ampliação do plenário, das galerias e a construção de uma praça.

Diário do Nordeste