Temos tablets. E agora?

O Porvir já tratou da entrada dos tablets na sala de aula. Os dispositivos têm sido cada vez mais vendidos, os alunos se mostram hábeis manipuladores dessas ferramentas, mas escolas e universidades ainda dão os primeiros passos na adoção de práticas pedagógicas capazes de usar as funcionalidades que os tablets têm de forma inovadora.

Para inaugurar a seção de Diálogos do Porvir, Adriana Gandin e Ingrid Strelow fazem uma análise sobre os desafios que a tecnologia tem trazido para a sala de aula e sobre como o professor precisa estar capacitado para se tornar mais um facilitador de circulação de informações do que um detentor do conhecimento. A dupla de especialistas faz parte do grupo base do Ipad na Sala de Aula, projeto que presta consultoria sobre a adoção da ferramenta em instituições de ensino.

 

crédito N-Media-Images / Fotolia.comDiálogos sobre o uso de iPad na sala de aula

 

 

Ariane Bomgosto, da diretoria de ensino da Universidade Estácio, se soma a essa discussão trazendo um depoimento em que narra a decisão de sua instituição, que tem 72 campi, de apostar na distribuição de tablets a alunos e professores e na conversão das apostilas didáticas impressas em material virtual. Depois de seis meses, a Estácio precisou rever a estratégia e implantar um programa voltado a criar espaço de troca de experiências e capacitação de professores para tornar o uso dos dispositivos mais efetivo em sala de aula.

Confira, a seguir, o diálogo das especialistas. Clique nas aspas abaixo para ler os textos correspondentes na íntegra. E, se você tem uma experiência e quer compartilhar, nós queremos saber. Mande para nós seus depoimentos e contribuições.

DIÁLOGO