Servidores em greve promovem nesta terça (31) Dia Nacional de Luta

Grande vigília em Brasília cobrará apresentação de respostas concretas do governo às principais reivindicações da categoria

Escrito por: Condsef

Servidores de todo o Brasil realizam na próxima terça-feira, 31, um Dia Nacional de Luta que será uma grande vigília pela apresentação de respostas concretas do governo às principais reivindicações da categoria. O dia 31 foi o prazo que a Secretaria de Relações do Trabalho (SRT) do Ministério do Planejamento apontou como provável, mas não certo, para apresentar respostas concretas do governo à pauta dos servidores. Justamente por ainda estarem lidando com situações incertas, a Condsef e o Comando Nacional de Greve destacam a importância do movimento e esperam que as ações alcancem todos os 25 estados e o Distrito Federal que conduzem uma greve geral do funcionalismo. No DF a concentração para a atividade do dia 31 está prevista para as 9 horas em frente à Catedral. De lá todos os setores em greve e mobilizados vão seguir para uma ação política na busca por respostas imediatas do governo à pauta dos servidores. Nesta segunda, 30, às 16 horas os servidores da capital federal também vão se unir para outro ato na rodoviária do Plano Piloto. Lá serão distribuídos panfletos à população explicando os motivos da categoria para conduzir uma greve geral do setor público. A mobilização e os atos em defesa dos servidores e serviços públicos devem se repetir em todas as capitais onde há greve do funcionalismo.
Na sexta-feira, servidores do Distrito Federal promoveram um piquete em frente à Receita Federal em Brasília. A sede da Receita ficou fechada de 8 horas às 15 horas e foi considerada uma ação importante para fortalecer a mobilização unificada de todas as mais de 26 categorias que estão com atividades paralisadas pela apresentação de propostas do governo. Apesar da forte retaliação do governo ao movimento dos servidores, a luta da categoria segue firme e deverá continuar crescendo até que o governo apresente algo concreto aos setores mobilizados. Hoje também os servidores do Dnit no DF iniciaram a paralisação por tempo indeterminado engrossando o movimento de luta dos servidores. Para assegurar a continuidade desse movimento legítimo da categoria, a Condsef e o Comando Nacional de Greve seguem trabalhando para que as ameaças do governo para barrar essa greve geral tenham seus efeitos anulados.
Condsef e Comando denunciam retaliação “extra” no Arquivo Nacional – Também na sexta a Condsef voltou ao Planejamento onde participou de uma reunião conquistada pela pressão dos servidores do Arquivo Nacional. Além das retaliações feitas pelo governo ao conjunto dos servidores em greve, os servidores do Arquivo Nacional estão sofrendo uma forma “extra” de retaliação ao movimento. Gestores do órgão mandaram cortar no contracheque deste mês, além dos pontos pela greve atual, o ponto de movimentos realizados no ano passado quando a categoria participou de alguns dias nacionais de luta. A retaliação “adicional” foi denunciada pela Condsef e o Comando Nacional de Greve que exigem a devolução imediata desses valores aos servidores prejudicados. A SRT comprometeu a pautar esse tema, além das principais reivindicações da categoria como a reestruturação de carreira, para uma nova reunião com a participação do secretário Sérgio Mendonça que esteve reunido com a ministra Miriam Belchior. A expectativa é de que esta reunião com a ministra traga novidades ao processo de negociações com as respostas que os servidores tanto aguardam.

Avaliação do movimento e novas ações de pressão – E no próximo dia 1º de agosto a Condsef e o Comando Nacional de Greve vão participar de uma reunião das entidades que compõem o Fórum da Campanha Salarial 2012. O objetivo é fazer a avaliação do movimento de greve geral e buscar novas ações para tentar arrancar do governo as respostas positivas de que os servidores e serviços públicos tanto necessitam.

CUT