Cidade digital tem um computador por aluno

Por Vagner Alencar, do Porvir

Programa leva tecnologia a todas as escolas do município de Caacupé, no Paraguai, beneficiando 10 mil alunos e 350 professores.

As cores verde e branco parecem ter se tornado sinônimos da revolução tecnológica no pequeno município de 70 mil habitantes de Caacupé – a 60 km de distância de Assunção, capital do Paraguai – conhecida como cidade digital. Os tons se referem ao OX, computador portátil que hoje faz parte do dia a dia de cerca de 10.000 crianças e de 350 professores da região. Por meio do projeto Una Computadora Por Niño (Um Computador por Aluno), iniciativa da ONG Paraguay Educa, organização sem fins lucrativos dedicada a projetos de tecnologia e educação, crianças de 1o ao 6o ano estão sendo escolarizadas com ajuda de laptops.

Desde 2009, a ONG leva computadores às escolas com o propósito de atrelar a tecnologia ao desenvolvimento educacional dos alunos paraguaios. O projeto é um braço da fundação estadunidense One Laptop Per Children, que busca expandir o uso desta ferramenta de aprendizagem, construída especialmente para crianças em países emergentes. No Paraguai, os estudantes atendidos pelo programa estudam em 40 escolas particulares e públicas de zonas rurais, urbanas e indígenas do município de Caacupé. O projeto conta com o apoio do governo e de instituições privadas.

“Atuamos sempre por meio de três pilares: educação, tecnologia e comunidade. Cada uma destas áreas precisa atender aspectos relacionados aos seus campos operativos dentro do plano macro do projeto”, afirma Federico Filártiga Callizo, membro da Paraguay Educa. Segundo explica, cada estudante recebe o computador portátil, que, a partir de conexão sem fio, pode ser usado para acessar à internet tanto na escola quanto em sua própria casa. “A ideia é não apenas levar a inclusão digital às crianças, mas a toda à comunidade, uma vez que o aluno pode transportar a máquina e levar a tecnologia para os pais, avós e toda a comunidade”, garante.

Antes de usar os laptops em sala de aula, os educadores passam por uma capacitação de 150 horas em que aprendem técnicas sobre o uso criativo e inovador do computador. A formação ajuda os professores no auxílio de seu plano de aula, desde a como preparar exercícios e disponibilizá-los virtualmente – para que os alunos baixem os conteúdos trabalho em uma data específica. Ou até mesmo quando e como copiar os conteúdos do computador diretamente ao caderno, senão, ao contrário, como realizar os exercícios diretamente na máquina. Esses mesmos professores são acompanhados pelos organizadores do projeto durante 2 anos.

Além de dinamizar as aulas tradicionais, o projeto também está criando parcerias com outros institutos como forma de otimizar o uso dos laptops também em outros ambientes. Neste mês, por exemplo, a ONG Paraguay Educa firmou um acordo com o projeto Sonidos de la Tierra. Desde o início do mês, 30 alunos de diferentes escolas da cidade, beneficiados com o programa, iniciaram atividades extracurriculares de música. Nas aulas, os estudantes aprendem como  criar e produzir músicas a partir de técnicas de edição em seus computadores.

Resultados do Una Computadora Por Niño

Conforme dados do ISE (Instituto Superior de Educação Dr. Raúl Peña), do Paraguai, 70% dos professores do programa utilizam o computador diariamente para preparar suas aulas e 80% deles avalia de forma positiva o uso da internet como ferramenta de aprendizagem. Já 70% dos educadores acreditam que o uso adequado do computador contribui não apenas para o aperfeiçoamento de suas aulas, mas para melhorar a satisfação pessoal.

Ainda segundo informações do instituto, 100% dos diretores das escolas afirmam que a comunidade se encontra motivada com a implementação do projeto e que cresceu a participação dos pais nas atividades escolares de seus filhos.

Um levantamento realizado pela própria ONG indica ainda baixos índices de evasão escolar, em uma média 0,5% dos alunos. Além disso, o projeto também conseguiu que 92% dos estudantes tivessem carteira de identidade e 90% mantivessem regularizada a vacinação.

Conheça-os

Como forma de visibilizar o impacto do projeto no cotidiano dos estudantes, a Paraguay Educa realizou em junho deste ano a campanha #Conoceme (Conheça-me, em tradução livre). Durante um mês, crianças beneficiadas com o computador OX, gravaram depoimentos de até um minuto, usando o próprio laptop, em que contam como o uso da tecnologia os ajudam em seu cotidiano.

“A campanha surgiu a partir da necessidade de dar destaque aos depoimentos das crianças, que são os grandes protagonistas de impacto em suas comunidades. Por isso, construirmos uma plataforma na qual elas contam suas histórias de vida, através de vídeos curtos, gravados em seus próprios computadores”, afirma Callizo.

Um dos depoimentos foi do garoto Jorge Luís Paredes, 8, que ficou famoso ao enviar um e-mail ao prefeito da cidade pedindo para reformar o percurso de sua casa depois de uma tempestade.

Veja o vídeo que apresenta o projeto, em espanhol:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=bJDpnGIii8w&w=425&h=344]

Assita ao depoimento de Jorge Luis sobre o uso de computadores na educação, em espanhol:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=Ht86ZiqkRTc&w=425&h=344]

Portal Aprendiz