Por desencanto de alunos, evasão na UFC chega a 40%

De acordo com Henry Campos, alguns cursos da UFC chegam a registrar 40% de evasão, embora a média estimada paire entre 20% e 28%. Ele não detalhou quais os cursos com os índices mais elevados.

Uma das razões apontadas pelo gestor para explicar o fenômeno é o desencanto dos estudantes com o processo educacional. “Há uma mudança de paradigmas na educação, mas ela se faz de maneira progressiva”, pontuou Henry. Ele acrescentou ainda que o problema não é exclusivo do Brasil. Segundo ele, nos Estados Unidos, a evasão também teria aumentado nos últimos anos.

Como avanços da instituição, o vice-reitor destacou os cursos de expansão do interior, as Casas de Cultura Estrangeira, a recepção crescente de estudantes de países africanos, além do desenvolvimento de graduações voltadas para o polo metalmecânico – setor que tem crescido no Ceará.

Henry não poupou elogios ao programa federal de incentivo à expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, o Ciências Sem Fronteiras. “Deveria ter acontecido há mais tempo”. Pelo programa, nos últimos meses, 300 estudantes da UFC viajaram para diversos países financiados pelo governo. (JD)