Assembleia de SP prepara projeto de lei que institui ensino do Holocausto nas escolas

Por Monica Bergamo, em Folha de S.Paulo

A Frente Parlamentar Evangélica da Assembleia de SP preparou um projeto de lei que institui o ensino do Holocausto nas escolas do Estado. O texto inclui homossexuais entre as minorias que sofreram com a “eclosão de uma profunda incivilidade” durante o Holocausto, ao lado de judeus, comunistas, ciganos e testemunhas de Jeová.

HOLOCAUSTO 2

“Queremos desmistificar que o Holocausto só matou judeus. A Frente tem interesse em proteger a vida. O assunto deveria ter um peso similar ao do ensino da Guerra dos Cem Anos”, diz o deputado Carlos Cezar (PSB), presidente da Frente. A proposta deve ser protocolada assim que os parlamentares voltarem do recesso. A Secretaria da Educação diz que as aulas de história na rede estadual já abordam o assunto.

BONS OLHOS

Ruben Sternchein, da Congregação Israelita Paulista, diz ver com “bons olhos” a proposta. “A iniciativa é corajosa, independentemente de posições políticas e religiosas. Além de ser um capítulo importante e obrigatório da história contemporânea, o Holocausto é um tema que fala do respeito à vida, da pluralidade e do imperativo de agir em prol de outros”, afirma o rabino.