Parece mentira, mas não é

Enquanto aqui, no Brasil, as universidades federais estão em greve por melhores condições de trabalho, revelando a degradação do ensino superior, os Estados Unidos reforçam uma experiência acadêmica que revoluciona a transmissão de conhecimento. Revoluciona é o mínimo que posso dizer. Sinto-me, aliás, como se estivesse sonhando.

Acaba de ser anunciado um aumento das melhores universidades americanas – o que significa as melhores do mundo – a uma plataforma de internet chamada Coursera. Essa plataforma, nascida em Stanford, oferece cursos gratuitos online em escalada planetária (mais detalhes aqui ).

Não acredito que esses cursos consigam substituir a experiência de vivenciar a agitação de um campus. Mas entre fazer entre uma universidade paga (e ruim) e esses cursos, prefiro (de longe) a segunda opção.

*

Aliás, Harvard e MIT desenvolvem uma plataforma comum para dar cursos gratuitos a distância (leia aqui ).

*

Faço questão de repetir uma dica para quem não leu. MIT, ITA e USP realizam, neste mês, uma imersão de jovens de várias partes do mundo em bairros pobres para que encontrem soluções eficientes, simples e baratas. Como exemplo, o uso da academia contra a pobreza (mais detalhes aqui ).

*

Para quem não entende inglês, alguns cursos estão traduzidos (acesse aqui ).

Gilberto DimensteinGilberto Dimenstein ganhou os principais prêmios destinados a jornalistas e escritores. Integra uma incubadora de projetos de Harvard (Advanced Leadership Initiative). Desenvolve o Catraca Livre, eleito o melhor blog de cidadania em língua portuguesa pela Deutsche Welle. É morador da Vila Madalena.

Folha.com